news.med.br
Um tratamento para lesões1 na medula espinhal2 ajudou mais de dois terços daqueles que o experimentaram a melhorar a função das mãos3 e dos braços. A terapia consiste em eletrodos colocados na pele4 acima e abaixo do local da lesão5. Eles fornecem estimulação elétrica à medula espinhal2 enquanto o usuário faz exercícios de reabilitação, o que causou melhorias duradouras na capacidade das pessoas de usar as mãos3, de acordo com o estudo publicado na revista Nature Medicine. A técnica melhora a função durante a estimulação através do aumento da excitabilidade dos nervos restantes. Com o tempo, as pessoas obtêm melhorias duradouras, mesmo quando não estão usando o dispositivo.
1 Lesões: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
2 Medula Espinhal:
3 Mãos: Articulação entre os ossos do metacarpo e as falanges.
4 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
5 Lesão: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
   [Mais...]

Oito antidepressivos comumente usados foram classificados de acordo com seu potencial de ganho de peso. Os resultados de um grande estudo observacional, publicado no Annals of Internal Medicine, mostraram pequenas diferenças na mudança de peso a curto e longo prazo em pacientes que receberam um dos oito antidepressivos, com a bupropiona associada ao menor ganho de peso e o escitalopram, a paroxetina e a duloxetina associadas ao maior. Os usuários de escitalopram, paroxetina e duloxetina tiveram 10% a 15% mais chances de ganhar pelo menos 5% de seu peso basal em comparação com aqueles que tomaram sertralina, que foi usada como comparador.   [Mais...]
Pesquisadores descobriram que a flatulência pode servir a um propósito além de ser desconfortável ou engraçada: o gás liberado por algumas bactérias intestinais estimula outras bactérias intestinais a produzirem um hormônio1 envolvido na gravidez2 e em um tratamento aprovado pela FDA para depressão pós-parto. O trabalho, publicado na revista Cell, mostra como as bactérias intestinais podem produzir novos hormônios a partir de esteroides na bile3 e, ao fazê-lo, agir como um órgão endócrino4. Esta pesquisa aumenta a lista crescente de maneiras pelas quais a microbiota5 intestinal pode influenciar a biologia e a saúde6 humanas. O estudo também fornece novas evidências de que os médicos poderão um dia tratar ou prevenir certos tipos de problemas de saúde6 mental manipulando o microbioma7 intestinal.
1 Hormônio: Substância química produzida por uma parte do corpo e liberada no sangue para desencadear ou regular funções particulares do organismo. Por exemplo, a insulina é um hormônio produzido pelo pâncreas que diz a outras células quando usar a glicose para energia. Hormônios sintéticos, usados como medicamentos, podem ser semelhantes ou diferentes daqueles produzidos pelo organismo.
2 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
3 Bile: Agente emulsificador produzido no FÍGADO e secretado para dentro do DUODENO. Sua composição é formada por s ÁCIDOS E SAIS BILIARES, COLESTEROL e ELETRÓLITOS. A bile auxilia a DIGESTÃO das gorduras no duodeno.
4 Endócrino: Relativo a ou próprio de glândula, especialmente de secreção interna; endocrínico.
5 Microbiota: Em ecologia, chama-se microbiota ao conjunto dos microrganismos que habitam um ecossistema, principalmente bactérias, protozoários e outros microrganismos que têm funções importantes na decomposição da matéria orgânica e, portanto, na reciclagem dos nutrientes. Fazem parte da microbiota humana uma quantidade enorme de bactérias que vivem em harmonia no organismo e auxiliam a ação do sistema imunológico e a nutrição, por exemplo.
6 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
7 Microbioma: Comunidade ecológica de microrganismos comensais, simbióticos e patogênicos que compartilham nosso espaço corporal. Microbioma humano é o conjunto de microrganismos que reside no corpo do Homo sapiens, mantendo uma relação simbiótica com o hospedeiro. O conceito vai além do termo microbiota, incluindo também a relação entre as células microbianas e as células e sistemas humanos, por meio de seus genomas, transcriptomas, proteomas e metabolomas.
   [Mais...]

Uma análise publicada no The Lancet Psychiatry descobriu que quase um terço (31%) das pessoas que pararam de tomar um antidepressivo experimentaram pelo menos um sintoma1, como tontura2, dor de cabeça3, náusea4, insônia ou irritabilidade. Em cerca de 3% dos pacientes (1 em 35) estes sintomas5 são graves. Mas um em cada seis pacientes (17%) que estavam tomando placebo6 também apresentou sintomas5 semelhantes aos da descontinuação quando pararam. Considerando os efeitos inespecíficos, como evidenciado nos grupos placebo6, a incidência7 de sintomas5 de descontinuação de antidepressivos é de aproximadamente 15%, afetando um em cada seis a sete pacientes que descontinuam a medicação.
1 Sintoma: Qualquer alteração da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. O sintoma é a queixa relatada pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
2 Tontura: O indivíduo tem a sensação de desequilíbrio, de instabilidade, de pisar no vazio, de que vai cair.
3 Cabeça:
4 Náusea: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc.
5 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
6 Placebo: Preparação neutra quanto a efeitos farmacológicos, ministrada em substituição a um medicamento, com a finalidade de suscitar ou controlar as reações, geralmente de natureza psicológica, que acompanham tal procedimento terapêutico.
7 Incidência: Medida da freqüência em que uma doença ocorre. Número de casos novos de uma doença em um certo grupo de pessoas por um certo período de tempo.
   [Mais...]

Um estudo publicado no JAMA Dermatology apontou que pessoas com eczema1 (dermatite2 atópica) têm níveis mais elevados de sódio na urina3 do que aquelas sem a doença de pele4, com cada 1 grama5 adicional associado a um aumento de 11% no risco de um diagnóstico6. O risco de ter eczema1 ativo naquele momento também aumentou 16%.
1 Eczema: Afecção alérgica da pele, ela pode ser aguda ou crônica, caracterizada por uma reação inflamatória com formação de vesículas, desenvolvimento de escamas e prurido.
2 Dermatite: Inflamação das camadas superficiais da pele, que pode apresentar-se de formas variadas (dermatite seborreica, dermatite de contato...) e é produzida pela agressão direta de microorganismos, substância tóxica ou por uma resposta imunológica inadequada (alergias, doenças auto-imunes).
3 Urina: Resíduo líquido produzido pela filtração renal no organismo, estocado na bexiga e expelido pelo ato de urinar.
4 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
5 Grama: 1. Designação comum a diversas ervas da família das gramíneas que formam forrações espontâneas ou que são cultivadas para criar gramados em jardins e parques ou como forrageiras, em pastagens; relva. 2. Unidade de medida de massa no sistema c.g.s., equivalente a 0,001 kg . Símbolo: g.
6 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
   [Mais...]

Novo estudo, publicado na revista Scientific Reports, revela o potencial da inteligência artificial em revolucionar a experiência auditiva de usuários de implantes cocleares. Pesquisadores utilizaram algoritmos avançados de aprendizado profundo (deep learning), como a Rede Neural Recorrente (RNN) e o SepFormer, para melhorar drasticamente a inteligibilidade da fala em ambientes ruidosos e com várias pessoas falando ao mesmo tempo, como é o caso em festas, reuniões e outros eventos sociais. Os resultados dos testes com treze usuários de implantes cocleares são impressionantes: os algoritmos conseguiram filtrar ruídos complexos e aprimorar substancialmente a clareza da fala, mesmo em situações desafiadoras.   [Mais...]
Um adoçante chamado xilitol, comumente usado em bebidas sem açúcar1, gomas de mascar e pasta de dente2, foi associado a um risco maior de ataques cardíacos e acidentes vasculares3 cerebrais. Em um estudo publicado no European Heart Journal, pessoas que tinham níveis mais elevados de xilitol no sangue4 tinham maior probabilidade de ter um ataque cardíaco ou AVC nos próximos três anos, com experiências de laboratório sugerindo que o adoçante promove a coagulação5 do sangue4.
1 Açúcar: 1. Classe de carboidratos com sabor adocicado, incluindo glicose, frutose e sacarose. 2. Termo usado para se referir à glicemia sangüínea.
2 Dente: Uma das estruturas cônicas duras situadas nos alvéolos da maxila e mandíbula, utilizadas na mastigação e que auxiliam a articulação. O dente é uma estrutura dérmica composta de dentina e revestida por cemento na raiz anatômica e por esmalte na coroa anatômica. Consiste numa raiz mergulhada no alvéolo, um colo recoberto pela gengiva e uma coroa, a parte exposta. No centro encontra-se a cavidade bulbar preenchida com retículo de tecido conjuntivo contendo uma substância gelatinosa (polpa do dente) e vasos sangüíneos e nervos que penetram através de uma abertura ou aberturas no ápice da raiz. Os 20 dentes decíduos ou dentes primários surgem entre o sexto e o nono e o vigésimo quarto mês de vida; sofrem esfoliação e são substituídos pelos 32 dentes permanentes, que aparecem entre o quinto e sétimo e entre o décimo sétimo e vigésimo terceiro anos. Existem quatro tipos de dentes
3 Vasculares: Relativo aos vasos sanguíneos do organismo.
4 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
5 Coagulação: Ato ou efeito de coagular(-se), passando do estado líquido ao sólido.
   [Mais...]

Um estudo recentemente concluído, publicado no JAMA Psychiatry, demonstra que os transtornos mentais podem ser transmitidos entre indivíduos dentro das suas redes (grupos) sociais. Observou-se que ter apenas uma pessoa com um problema de saúde1 mental em uma turma escolar foi associado a um maior risco de tal diagnóstico2 entre os seus colegas, mas as potenciais razões para isso são difíceis de definir. A constatação foi mais evidente no caso dos transtornos de humor, ansiedade e alimentares.
1 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
2 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
   [Mais...]

Um workshop escolar de um dia baseado em terapia cognitivo1-comportamental (TCC) levou a pequenas melhorias no humor e nos níveis de estresse dos adolescentes durante pelo menos seis meses. De acordo com o estudo, publicado no The Lancet Psychiatry, os participantes observaram pequenas melhorias nas pontuações de sintomas2 de depressão. O resultado contrasta com vários outros ensaios recentes de intervenções de saúde3 mental nas escolas, que concluíram que estas pioraram ligeiramente o bem-estar das crianças.
1 Cognitivo: 1. Relativo ao conhecimento, à cognição. 2. Relativo ao processo mental de percepção, memória, juízo e/ou raciocínio. 3. Diz-se de estados e processos relativos à identificação de um saber dedutível e à resolução de tarefas e problemas determinados. 4. Diz-se dos princípios classificatórios derivados de constatações, percepções e/ou ações que norteiam a passagem das representações simbólicas à experiência, e também da organização hierárquica e da utilização no pensamento e linguagem daqueles mesmos princípios.
2 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
3 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
   [Mais...]

O dia em que o esperma1 e os óvulos humanos poderão ser cultivados em laboratório está cada vez mais próximo, com a descoberta de uma forma de recriar um passo crucial do desenvolvimento em uma placa2 de petri. O avanço, descrito na revista Nature, aborda um grande obstáculo: como garantir que as etiquetas (ou tags) químicas no DNA e nas proteínas3 associadas nos espermatozoides4 e óvulos produzidos artificialmente são colocadas corretamente. Estas etiquetas fazem parte do “epigenoma” de uma célula5 e podem influenciar se os genes estão ligados ou desligados. O epigenoma muda ao longo da vida de uma pessoa; durante o desenvolvimento das células6 que eventualmente darão origem aos espermatozoides4 ou óvulos, essas marcas devem ser limpas e depois redefinidas ao seu estado original.
1 Esperma: Esperma ou sêmen. Líquido denso, gelatinoso, branco acinzentado e opaco, que contém espermatozoides e que serve para conduzi-los até o óvulo. O esperma é o líquido da ejaculação. Ele é composto de plasma seminal e espermatozoides. Este plasma contém nutrientes que alimentam e protegem os espermatozoides.
2 Placa: 1. Lesão achatada, semelhante à pápula, mas com diâmetro superior a um centímetro. 2. Folha de material resistente (metal, vidro, plástico etc.), mais ou menos espessa. 3. Objeto com formato de tabuleta, geralmente de bronze, mármore ou granito, com inscrição comemorativa ou indicativa. 4. Chapa que serve de suporte a um aparelho de iluminação que se fixa em uma superfície vertical ou sobre uma peça de mobiliário, etc. 5. Placa de metal que, colocada na dianteira e na traseira de um veículo automotor, registra o número de licenciamento do veículo. 6. Chapa que, emitida pela administração pública, representa sinal oficial de concessão de certas licenças e autorizações. 7. Lâmina metálica, polida, usualmente como forma em processos de gravura. 8. Área ou zona que difere do resto de uma superfície, ordinariamente pela cor. 9. Mancha mais ou menos espessa na pele, como resultado de doença, escoriação, etc. 10. Em anatomia geral, estrutura ou órgão chato e em forma de placa, como uma escama ou lamela. 11. Em informática, suporte plano, retangular, de fibra de vidro, em que se gravam chips e outros componentes eletrônicos do computador. 12. Em odontologia, camada aderente de bactérias que se forma nos dentes.
3 Proteínas: Um dos três principais nutrientes dos alimentos. Alimentos que fornecem proteína incluem carne vermelha, frango, peixe, queijos, leite, derivados do leite, ovos.
4 Espermatozóides: Células reprodutivas masculinas.
5 Célula: Unidade funcional básica de todo tecido, capaz de se duplicar (porém algumas células muito especializadas, como os neurônios, não conseguem se duplicar), trocar substâncias com o meio externo à célula, etc. Possui subestruturas (organelas) distintas como núcleo, parede celular, membrana celular, mitocôndrias, etc. que são as responsáveis pela sobrevivência da mesma.
6 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
   [Mais...]

Mostrar: 10
1 - 2 - 3 - 4 - 5 - 6 - Próximos » - >>
1 a 10 (Total: 3896)
  • Entrar
  • Receber conteúdos