news.med.br
Um estudo recentemente concluído, publicado no JAMA Psychiatry, demonstra que os transtornos mentais podem ser transmitidos entre indivíduos dentro das suas redes (grupos) sociais. Observou-se que ter apenas uma pessoa com um problema de saúde1 mental em uma turma escolar foi associado a um maior risco de tal diagnóstico2 entre os seus colegas, mas as potenciais razões para isso são difíceis de definir. A constatação foi mais evidente no caso dos transtornos de humor, ansiedade e alimentares.
1 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
2 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
   [Mais...]

Um workshop escolar de um dia baseado em terapia cognitivo1-comportamental (TCC) levou a pequenas melhorias no humor e nos níveis de estresse dos adolescentes durante pelo menos seis meses. De acordo com o estudo, publicado no The Lancet Psychiatry, os participantes observaram pequenas melhorias nas pontuações de sintomas2 de depressão. O resultado contrasta com vários outros ensaios recentes de intervenções de saúde3 mental nas escolas, que concluíram que estas pioraram ligeiramente o bem-estar das crianças.
1 Cognitivo: 1. Relativo ao conhecimento, à cognição. 2. Relativo ao processo mental de percepção, memória, juízo e/ou raciocínio. 3. Diz-se de estados e processos relativos à identificação de um saber dedutível e à resolução de tarefas e problemas determinados. 4. Diz-se dos princípios classificatórios derivados de constatações, percepções e/ou ações que norteiam a passagem das representações simbólicas à experiência, e também da organização hierárquica e da utilização no pensamento e linguagem daqueles mesmos princípios.
2 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
3 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
   [Mais...]

O dia em que o esperma1 e os óvulos humanos poderão ser cultivados em laboratório está cada vez mais próximo, com a descoberta de uma forma de recriar um passo crucial do desenvolvimento em uma placa2 de petri. O avanço, descrito na revista Nature, aborda um grande obstáculo: como garantir que as etiquetas (ou tags) químicas no DNA e nas proteínas3 associadas nos espermatozoides4 e óvulos produzidos artificialmente são colocadas corretamente. Estas etiquetas fazem parte do “epigenoma” de uma célula5 e podem influenciar se os genes estão ligados ou desligados. O epigenoma muda ao longo da vida de uma pessoa; durante o desenvolvimento das células6 que eventualmente darão origem aos espermatozoides4 ou óvulos, essas marcas devem ser limpas e depois redefinidas ao seu estado original.
1 Esperma: Esperma ou sêmen. Líquido denso, gelatinoso, branco acinzentado e opaco, que contém espermatozoides e que serve para conduzi-los até o óvulo. O esperma é o líquido da ejaculação. Ele é composto de plasma seminal e espermatozoides. Este plasma contém nutrientes que alimentam e protegem os espermatozoides.
2 Placa: 1. Lesão achatada, semelhante à pápula, mas com diâmetro superior a um centímetro. 2. Folha de material resistente (metal, vidro, plástico etc.), mais ou menos espessa. 3. Objeto com formato de tabuleta, geralmente de bronze, mármore ou granito, com inscrição comemorativa ou indicativa. 4. Chapa que serve de suporte a um aparelho de iluminação que se fixa em uma superfície vertical ou sobre uma peça de mobiliário, etc. 5. Placa de metal que, colocada na dianteira e na traseira de um veículo automotor, registra o número de licenciamento do veículo. 6. Chapa que, emitida pela administração pública, representa sinal oficial de concessão de certas licenças e autorizações. 7. Lâmina metálica, polida, usualmente como forma em processos de gravura. 8. Área ou zona que difere do resto de uma superfície, ordinariamente pela cor. 9. Mancha mais ou menos espessa na pele, como resultado de doença, escoriação, etc. 10. Em anatomia geral, estrutura ou órgão chato e em forma de placa, como uma escama ou lamela. 11. Em informática, suporte plano, retangular, de fibra de vidro, em que se gravam chips e outros componentes eletrônicos do computador. 12. Em odontologia, camada aderente de bactérias que se forma nos dentes.
3 Proteínas: Um dos três principais nutrientes dos alimentos. Alimentos que fornecem proteína incluem carne vermelha, frango, peixe, queijos, leite, derivados do leite, ovos.
4 Espermatozóides: Células reprodutivas masculinas.
5 Célula: Unidade funcional básica de todo tecido, capaz de se duplicar (porém algumas células muito especializadas, como os neurônios, não conseguem se duplicar), trocar substâncias com o meio externo à célula, etc. Possui subestruturas (organelas) distintas como núcleo, parede celular, membrana celular, mitocôndrias, etc. que são as responsáveis pela sobrevivência da mesma.
6 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
   [Mais...]

Cientistas descobriram que uma versão bacteriana da transcriptase reversa lê o RNA como um modelo para produzir genes completamente novos escritos no DNA. Esses genes são então transcritos novamente em RNA, que é traduzido em proteínas1 protetoras quando uma bactéria2 é infectada por um vírus3. Por outro lado, as transcriptases reversas virais não produzem novos genes; eles apenas transferem informações do RNA para o DNA.
1 Proteínas: Um dos três principais nutrientes dos alimentos. Alimentos que fornecem proteína incluem carne vermelha, frango, peixe, queijos, leite, derivados do leite, ovos.
2 Bactéria: Organismo unicelular, capaz de auto-reproduzir-se. Existem diferentes tipos de bactérias, classificadas segundo suas características de crescimento (aeróbicas ou anaeróbicas, etc.), sua capacidade de absorver corantes especiais (Gram positivas, Gram negativas), segundo sua forma (bacilos, cocos, espiroquetas, etc.). Algumas produzem infecções no ser humano, que podem ser bastante graves.
3 Vírus: Pequeno microorganismo capaz de infectar uma célula de um organismo superior e replicar-se utilizando os elementos celulares do hospedeiro. São capazes de causar múltiplas doenças, desde um resfriado comum até a AIDS.
   [Mais...]

Uma dieta rica em alimentos ultraprocessados aumentou o risco de comprometimento cognitivo1 ou acidente vascular cerebral2, mostraram dados do estudo prospectivo3 REGARDS, publicados no periódico científico Neurology. No entanto, o risco de declínio cognitivo1 ou acidente vascular cerebral2 caiu para as pessoas que ingeriam mais alimentos não processados ou minimamente processados. Um aumento de 10% na ingestão relativa de alimentos ultraprocessados aumentou o risco de comprometimento cognitivo1 em 16% e de acidente vascular cerebral2 em 8%. Um aumento de 10% em alimentos não processados ou minimamente processados reduziu o risco de comprometimento cognitivo1 em 12% e o risco de acidente vascular cerebral2 em 9%.
1 Cognitivo: 1. Relativo ao conhecimento, à cognição. 2. Relativo ao processo mental de percepção, memória, juízo e/ou raciocínio. 3. Diz-se de estados e processos relativos à identificação de um saber dedutível e à resolução de tarefas e problemas determinados. 4. Diz-se dos princípios classificatórios derivados de constatações, percepções e/ou ações que norteiam a passagem das representações simbólicas à experiência, e também da organização hierárquica e da utilização no pensamento e linguagem daqueles mesmos princípios.
2 Acidente vascular cerebral: Conhecido popularmente como derrame cerebral, o acidente vascular cerebral (AVC) ou encefálico é uma doença que consiste na interrupção súbita do suprimento de sangue com oxigênio e nutrientes para o cérebro, lesando células nervosas, o que pode resultar em graves conseqüências, como inabilidade para falar ou mover partes do corpo. Há dois tipos de derrame, o isquêmico e o hemorrágico.
3 Prospectivo: 1. Relativo ao futuro. 2. Suposto, possível; esperado. 3. Relativo à preparação e/ou à previsão do futuro quanto à economia, à tecnologia, ao plano social etc. 4. Em geologia, é relativo à prospecção.
   [Mais...]

Uma dieta cetogênica faz com que células1 danificadas se acumulem nos órgãos de camundongos. Seu acúmulo sugere que a dieta cetogênica pode acelerar o envelhecimento dos órgãos, aumentando o risco de condições como doenças cardíacas e câncer2. Os dados são de uma nova pesquisa, publicada na revista Science Advances, que descobriu que uma dieta cetogênica contínua e de longo prazo pode induzir células1 senescentes3, ou envelhecidas, em tecidos normais, com implicações específicas para a função cardíaca e renal4. Mas interrupções planejadas na dieta podem ajudar na prevenção.
1 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
2 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
3 Senescentes: Que está em processo de envelhecimento.
4 Renal: Relacionado aos rins. Uma doença renal é uma doença dos rins. Insuficiência renal significa que os rins pararam de funcionar.
   [Mais...]

Uma revisão de um número limitado de casos de pacientes não responsivos com lesões1 cerebrais traumáticas graves levantou questões sobre o costume de tomar uma decisão dentro de 72 horas. O estudo, publicado no Journal of Neurotrauma, sugere esperar mais antes de retirar o suporte vital. Na análise, descobriu-se que, entre 56 pacientes cujo suporte de vida foi continuado que foram acompanhados por 6 meses, a maioria dos pacientes morreu de qualquer maneira no hospital, em cerca de seis dias. Mas 42 por cento dos que continuaram com suporte vital se recuperaram o suficiente no ano seguinte para terem algum grau de independência. Alguns até retornaram às suas vidas anteriores.
1 Lesões: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
   [Mais...]

Encontrar soluções eficazes e escaláveis para resolver atrasos no diagnóstico1 e disparidades no autismo é um imperativo de saúde2 pública. Abordagens que integram biomarcadores de rastreamento ocular em modelos de avaliação do autismo baseados na comunidade são promissores para resolver este problema. Neste estudo, publicado no JAMA Network Open, um biomarcador composto de rastreamento ocular foi associado a um diagnóstico1 clínico de autismo de melhor estimativa, e um modelo de diagnóstico1 integrado incluindo diagnóstico1 do médico de atenção primária e certeza diagnóstica demonstrou maior sensibilidade e especificidade.
1 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
2 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
   [Mais...]

Um novo medicamento antisense1 de RNAm reduziu consideravelmente os triglicerídeos em pacientes com hipertrigliceridemia de alto risco ou moderada e naqueles com níveis extremamente elevados devido à síndrome2 da quilomicronemia familiar, mostraram dois ensaios randomizados publicados no The New England Journal of Medicine. Olezarsen, administrado por via subcutânea3 uma vez por mês, reduziu os níveis plasmáticos de triglicerídeos em 49,3 e 53,1 pontos percentuais com as duas doses testadas em comparação com placebo4 em uma coorte5 com hipertrigliceridemia predominantemente moderada com risco cardiovascular elevado. Em pacientes com síndrome2 da quilomicronemia familiar, a dose mais elevada reduziu os triglicerídeos em 43,5 pontos percentuais mais do que o placebo4.
1 Antisense: Antisense refere-se a sequências curtas de DNA e RNA denominadas oligonucleotídeos, os quais são projetados para serem complementos de uma sequência genética específica. Ao ligarem-se à sequência genética, vão alterar a expressão do gene à qual pertence esta sequência.
2 Síndrome: Conjunto de sinais e sintomas que se encontram associados a uma entidade conhecida ou não.
3 Subcutânea: Feita ou situada sob a pele; hipodérmica.
4 Placebo: Preparação neutra quanto a efeitos farmacológicos, ministrada em substituição a um medicamento, com a finalidade de suscitar ou controlar as reações, geralmente de natureza psicológica, que acompanham tal procedimento terapêutico.
5 Coorte: Grupo de indivíduos que têm algo em comum ao serem reunidos e que são observados por um determinado período de tempo para que se possa avaliar o que ocorre com eles. É importante que todos os indivíduos sejam observados por todo o período de seguimento, já que informações de uma coorte incompleta podem distorcer o verdadeiro estado das coisas. Por outro lado, o período de tempo em que os indivíduos serão observados deve ser significativo na história natural da doença em questão, para que haja tempo suficiente do risco se manifestar.
   [Mais...]

Um baixo nível sérico de testosterona na linha de base foi associado a um maior risco de mortalidade1 por todas as causas e por doenças cardiovasculares2 (DCV), segundo uma metanálise de 11 estudos de coorte3 prospectivos publicada no Annals of Internal Medicine. Em análises ajustadas por idade, os homens no quintil4 mais baixo (8,46 nmol/L [244 ng/dL]) da concentração total de testosterona tiveram um risco maior de mortalidade1 por todas as causas (HR 1,09) e mortalidade1 por DCV (HR 1,32) em comparação com homens no quintil4 mais elevado.
1 Mortalidade: A taxa de mortalidade ou coeficiente de mortalidade é um dado demográfico do número de óbitos, geralmente para cada mil habitantes em uma dada região, em um determinado período de tempo.
2 Doenças cardiovasculares: Doença do coração e vasos sangüíneos (artérias, veias e capilares).
3 Estudos de coorte: Um estudo de coorte é realizado para verificar se indivíduos expostos a um determinado fator apresentam, em relação aos indivíduos não expostos, uma maior propensão a desenvolver uma determinada doença. Um estudo de coorte é constituído, em seu início, de um grupo de indivíduos, denominada coorte, em que todos estão livres da doença sob investigação. Os indivíduos dessa coorte são classificados em expostos e não-expostos ao fator de interesse, obtendo-se assim dois grupos (ou duas coortes de comparação). Essas coortes serão observadas por um período de tempo, verificando-se quais indivíduos desenvolvem a doença em questão. Os indivíduos expostos e não-expostos devem ser comparáveis, ou seja, semelhantes quanto aos demais fatores, que não o de interesse, para que as conclusões obtidas sejam confiáveis.
4 Quintil: 1. Em estatística, diz-se de ou qualquer separatriz que divide a área de uma distribuição de frequência em cinco domínios de áreas iguais. O termo quintil também é utilizado, por vezes, para designar uma das quintas partes da amostra ordenada. 2. Em astronomia, é o aspecto de dois planetas distantes 72° entre si (distância angular correspondente a um quinto do Zodíaco). 3. Em matemática, é o mesmo que quíntico. A palavra quintil deriva do latim quintus, que significa quinto.
   [Mais...]

Mostrar: 10
1 - 2 - 3 - 4 - 5 - 6 - Próximos » - >>
1 a 10 (Total: 3889)
  • Entrar
  • Receber conteúdos